Caiu os “quartos”. É cinomose?Médica Veterinária Liliane de Souza Barroso

Meu Animal Idoso pode passar por uma anestesia?
29 de março de 2015
É dia de banho !
29 de março de 2015

Caiu os “quartos”. É cinomose?Médica Veterinária Liliane de Souza Barroso

Médica Veterinária Liliane de Souza Barroso

Ouço muito em meu consultório clientes que afirmam terem isolados e ate mesmo eutanasiados seus cães após eles apresentarem um sintoma conhecido como “queda dos quartos”. Esse sintoma, que se apresenta como uma dificuldade de locomoção através dos membros posteriores, não pode ser encarado como diagnóstico de Cinomose por si só.

A Cinomose é uma doença viral grave, muito contagiosa, com mortalidade altíssima, que pode se apresentar de 4 formas: sintomas dermatológicos (pústulas na pele), respiratórios (secreção nasal e/ou pulmonar), gastrointestinais (vômitos e diarréias) e neurológico. Nesta fase, normalmente último estágio da doença, o animal pode começar a apresentar esta dificuldade de se levantar, manter-se de pé e de se locomover.

Este sintoma é comum á várias doenças e por isso, até pela gravidade da Cinomose, deve ser muito bem avaliada para que medidas precipitadas não sejam tomadas com o animal. Doenças neurológicas em geral (não necessariamente infecciosas), Doença do carrapato (Erlichiose), pancadas, quedas, hérnia e outras patologias de coluna podem se apresentar desta forma e essas são doenças geralmente mais fácies de tratar e o animal não precisa ser afastado do convívio de outros cães.

O diagnóstico da Cinomose é rápido e simples. É feito muitas vezes no próprio consultório e leva apenas alguns segundos para realização, sem nem mesmo precisar coletar sangue do cão. Basta lágrima ou até mesmo a urina dele. Com o diagnóstico preciso e precoce, qualquer doença fica mais fácil de ser curada e a chance de salvar este animal (de Cinomose ou não) tornam-se muito maiores.

Assim, quando o Médico Veterinário do seu cão pedir o teste, faça-o. Você poderá dando um passo importante para o prolongamento da vida, ou até mesmo, para a qualidade de vida dele. E não esqueça de manter a vacina contra esta doença anualmente em dia, pois como já disse, a doença é muito grave e pode matar não apenas o seu cão, mas todos os que ele poderá ter tido contato.
Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *