Qual a melhor idade para castrar minha cadelinha?
29 de março de 2015
Câncer de Mama
6 de abril de 2015

Dá o pé louro!

Médico Veterinário  Pós Graduado e Clinica e Cirurgia de Animais Silvestres e Exóticos Rafael Gaulia de Souza

Quem nunca teve vontade de ter um papagaio ou uma calopsita mansinha que ficasse no seu ombro cantando o hino do seu time, ou que aprendesse a repetir um monte de frase ditas em casa por você. Essas espécies de aves são conhecidas com Psitacídeos. Realmente são animais extremamente inteligentes, divertidos e companheiros, porém cuidar de uma ave como esta não é tão simples como se parece. Neste artigo vou tentar dar algumas dicas sobre como não vacilar nos cuidados com esse animal.

Primeira coisa é adquirir o seu papagaio, arara, cacatua ou loris de um criatório legalizado. Dessa forma, não incentivamos o tráfico de animais e temos a certeza de que o pet não passou por situações de extremo desrespeito a vida ou que foi arrancado de sua mãe ainda filhotinho. Além disso, é importante ter toda a documentação de proprietário legalizado. Calopsita, periquitos ou agapornes são aves já consideradas pelo IBAMA com aves domésticas, o que significa que não há implicação alguma em comprá-la em pet shop e mantê-la em sua casa.

Algo importante a ser avaliado junto com a decisão de compra de sua ave de estimação seria onde colocá-la em casa? É um grande erro e comum colocar essas aves em pequenas gaiolas ou presas por correntes em um único poleiro sem poder voar. Para a ave ter uma vida saudável é necessário ter espaço para ela se exercitar, manter o tônus muscular, prevenir a obesidade e minimizar o estrese. Uma boa dica é colocar de três a quatro poleiros em diferentes andares e em cada um desses andarescolocar um tipo de alimento, forçando assim a sua ave a se deslocar e a se exercitar para alimentar-se. Esses poleiros devem ser de madeira atóxica e de diferentes diâmetros exercitando assim também os seus dedinhos.Uma outra dica boa é colocar esse viveiro em lugares altos e de menos movimento da casa, assim damos uma sensação de segurança e minimizando o estresse. Sempre se lembrando de mantê-la protegida de chuvas e correntes de vento.

Na hora da boia devemos conhecer os hábitos alimentares da espécie que escolhemos. Existem psitacídeos que se alimentam de néctar, outros são frugiveros, porém a maioria são comedores de sementes.  Outro erro bem comum é alimentar sua ave com mistura de sementes predominando a semente de girassol. Esse tipo de alimento apesar de ser bem aceito pelas aves é extremamente prejudicial á saúde e a sua longevidade, pois possui altos índices de gordura, desequilíbrio na relação cálcio e fosforo além de níveis insuficiente de aminoácidos e vitaminas. No mercado pet já existe uma série de rações balanceadas para psitacídeos, essas rações substituem plenamente os alimentos in natura, são praticas de usar, de boa palatabilidade, boa digestibilidade além de tornar suas aves bem nutrida se menos susceptíveis a infecções oportunistas.

Espero que tenha ajudado a tirar algumas dúvidas a respeito de criação desses pets. Cuidando deles da forma correta, respeitando a individualidade de cada espécie, você terá um companheiro saudável pelo maior tempo possível. Lembre-se de procurar um Médico Veterinário especialista para instruí-los e avaliar a saúde assim que ele for adquirido.

Um grande abraço ate a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *